Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

Palestra: Perspectivas novas para a historia da morfologia galega-portuguesa

Data do Evento: 
qui, 30/03/2017 - 14:00 - 17:00
O GMHP (Grupo de Morfologia Histórica do Português) convida para a palestra "Perspectivas novas para a historia da morfologia galega-portuguesa", que será proferida pelo professor Paul O´Neill (Lecturer in Hispanic Studies - University of Sheffield ), no dia 30 de março de 2017, quinta-feira, das 14 às 17h, na sala 261 do prédio de Letras.
 
QUI | 30.03.2017 | das 14 às 17h00
 
Prédio de Letras (sala 261). Av. Prof. Luciano Gualberto, 403, Cidade Universitária, São Paulo
 
 
 
Nos últimos tempos, tem havido uma renascença em questões teóricas sobre a mudança morfológica. Maiden (2003, 2014), baseando-se em evidências dos desenvolvimentos históricos nas línguas românicas, foi pioneira no conceito do ‘morphome’ (Aronoff 1994) e alegou que esse conceito teórico é uma realidade para as línguas românicas e pode motivar e condicionar a mudança morfológica. Além disso, Fertig (2013) ofereceu uma definição mais matizada e sofisticada da analogia, o nivelamento e a mudança morfológica em geral.
 
Serão analisados estes desenvolvimentos teóricos no contexto da morfológica histórica do verbo galego-português. Em particular, examinarei a origem dos diferentes tipos de alomorfia nos verbos irregulares do pretérito perfeito e também os padrões de alternância vocálica e alomorfia no presente indicativo e conjuntivo. Conclui-se que a apreciação do conceito teórico do morfome lança luz sobre vários desenvolvimentos problemáticos na história do galego-português, os quais, embora muito diferentes, até agora foram explicados pelo recurso ao mesmo termo: “a analogia". Além disso, os desenvolvimentos no verbo galego-português desafiam os modelos morfológicos que supõem que os morfemas são a unidade básica de análise e armazenamento lexical e favorecem modelos morfológicos baseados no armazenamento em massa de palavras inteiras (por exemplo Blevins 2016).
 
Referências bibliográficas
 
Aronoff, M (1994) Morphology by Itself. Cambridge, MA: MIT press. 
Blevis, J. P. (2016) Word and Paradigm Morphology. Oxford: OUP
Fertig, D. (2013) Analogy and Morphological Change. Edinburgh: Edinburgh University Press.
Maiden, M. (2004): ‘Morphological Autonomy and Diachrony’ Yearbook of Morphology, pp. 137–75. 
Maiden, Martin (2016). ‘Morphomes’, in Adam Ledgeway and Martin Maiden (eds). The Oxford Guide to the Romance Languages. Oxford: Oxford University Press.